Doutoranda do PPGL/UCPel lança livro sobre violência simbólica no Facebook

Com o propósito de abordar a questão do não-dito na rede, a doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Católica de Pelotas (PPGL/ UCPel), Letícia Schinestsck, fez a sua dissertação de mestrado se tornar um livro. A autora lançará durante o mês de março a obra intitulada “Se a carapuça serviu… – A cultura das indiretas e a violência simbólica no Facebook”. Neste título, Schinestsck buscou teorias que auxiliassem a compreender como ocorre a representação online no Facebook.
O livro parte de um pressuposto que somente o que é dito pode ser contradito, portanto a indireta parece ser um mecanismo eficaz, pois ao mesmo tempo em que fala, ela não direciona o alvo e aguarda alguém que vista a carapuça, literalmente. “Busco discursos que mesmo travestidos com humor e ironia revelam em seu interior uma violência simbólica, quase imperceptível, mas que atua diretamente na relação entre os sujeitos”, conta a autora.
A obra surgiu a partir da escolha de três páginas – Felix Bicha Má, Olha Só Kiridinha, Dicas do Dollynho- que a autora considerou representativas em questão de ‘indiretas’. Houve uma análise a partir de uma metodologia que leva em conta as especificidades da comunicação mediada, chamada ‘Análise de Discurso Mediado por Computador’. “A ideia foi entender como esses discursos são construídos e repassados no Facebook, e de que forma podem auxiliar a construir a representação online ideal de cada usuário”, explica Schinestsck. 
A autora estuda o preconceito e a violência simbólica nas redes sociais desde o quarto semestre da graduação, na época do Orkut. “Meu TCC, por exemplo, foi sobre o estigma do corpo manifestado em memes do Facebook”. De acordo com a doutoranda, a ex-professora da UCPel, Raquel Recuero, foi a principal motivadora para que ela entrasse neste universo tão complexo e necessário de ser explorado. 
O titulo será vendido nas principais redes de livrarias e também será disponibilizado através de ebook. A editora responsável pelo lançamento, a Appris, venderá a obra através do seu site. O lançamento está marcado para o dia 20 de março, às 19h30, na Livraria Vanguarda do Shopping Pelotas.
Letícia Schinestsck é mestra em linguística aplicada no PPGL/UCPel, graduada em Jornalismo também pela UCPel e docente da faculdade de Comunicação Social da Universidade da Região da Campanha (Urcamp). A autora é membro do Grupo de Pesquisa em Mídia, Discurso e Análise de Redes Socias (Midiars) e do Laboratório de Análise do Discurso e Cibercultura (Ladic).
Redação: Rafaela Rosa

foto da notícia

Powered by WPeMatico