Sobre

Apresentação

Em agosto de 2012, a Universidade Católica de Pelotas foi credenciada pela Comissão de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) em mais um Mestrado na área de Saúde Coletiva.

A conquista é de toda a região, que poderá capacitar seus profissionais da área de saúde, oportunizando que profissionais que atuam na área de possam realizar o Mestrado Profissionalizante em Saúde da Mulher, Criança e Adolescente.

 

O Curso

Em seu lançamento, a proposta recebeu a recomendação da Capes de imediato com nota 4 – a nota máxima que pode ser alcançada por programas apenas com mestrados é 5.

 

O curso tem o foco em uma capacitação em que os saberes científico e tecnológico estão afinados para preparar profissionais preferencialmente já inseridos no sistema de saúde. Por meio do curso, por exemplo, um profissional da área de saúde que atue em uma Unidade Básica de Saúde e que não tenha intenção de tornar-se pesquisador ou professor – mas quer ampliar seu conhecimento – pode optar por essa modalidade.

 

O Mestrado Profissionalizante traz uma gama de saberes que permitirá aos profissionais identificar, compreender e intervir no processo de saúde-doença, com ênfase nas etapas iniciais do ciclo vital e da saúde mental. A capacitação deverá reverter de forma direta na comunidade atendida por esse profissional. O Mestrado irá fornecer subsídios para usar conhecimento científico a fim de fortalecer ações junto à população.

 

Durante o curso, o aluno irá apropriar-se de métodos de pesquisa na condução de investigações na área da saúde da mulher, da criança e do adolescente, com enfoque em saúde coletiva; estará subsidiado para identificar temas relevantes e delineamento de pesquisas, além de coletar e analisar dados; estará habilitado para implementar e fortalecer condições de intervenção na área de saúde da mulher, da criança e do adolescente em Pelotas e região; entenderá como proporcionar dados, documentos e projetos que apoiem a prevenção e a intervenção, entre outros objetivos.

 

Coordenador

Prof. Dr. Fernando Celso Lopes Fernandes de Barros