Visita de pós-doutoranda da McMaster University reforça parceria do PPGSC/UCPel

A visita da pós-doutoranda da McMaster University (Hamilton, Canadá), Taiane Cardoso, à Universidade Católica de Pelotas (UCPel) deu início a uma nova parceria entre as instituições. A egressa do curso de Psicologia e pós-doutora pelo Programa de Pós-Graduação em Saúde e Comportamento (PPGSC/UCPel) esteve recentemente em Pelotas e passou uma semana com os pesquisadores e professores da UCPel para alinhar as próximas etapas do projeto. 
 
Tendo como área de estudo o transtorno bipolar (TB), especialmente as manifestações clínicas, Taiane atualmente faz pós-doutorado no Department of Psychiatry and Behavioural Neurosciences. Atuando junto aos psiquiatras Flávio Pereira Kapczinski e Benício Frey, a egressa da UCPel coordena a parte clínica de uma equipe multidisciplinar, focada em estudar diversos aspectos da doença considerada multifatorial. 
A McMaster University é parceira do PPGSC da UCPel há algum tempo. Devido a um novo edital de internacionalização contemplado recentemente via Fundação de Amparo à pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul (FAPERGS), a colaboração entre os dois grupos de pesquisa será incrementada e fortalecida. “O novo projeto possibilitará criar mais questões de pesquisa para entender melhor a fisiopatologia e o curso clínico do TB”, ressaltou a pós-doutora. 
Em 2018, uma nova etapa do estudo de Coorte sobre TB começou na UCPel. Comandado pelo professor do PPGSC, Ricardo Silva, com colaboração do pesquisador Kapczinski (da McMaster), a pesquisa iniciou em 2007 com 1560 adultos (com idades entre 18 e 24 anos). Amostras biológicas coletadas em fases anteriores deste estudo de base populacional foram enviadas à Universidade Canadense.    
De acordo com a professora do PPGSC, Karen Jansen, a partir dos dados gerados pela análise bioquímica, será possível compreender melhor a fisiopatologia do transtorno em estágios iniciais da doença. “Com a parceria, iremos evoluir muito na interpretação dos dados que ainda não temos como analisar por aqui”, explica. Outro ganho será o intercâmbio entre os pesquisadores dos dois países.   
Experiência na universidade canadense 
Taiane é formada em Psicologia pela UCPel. Possui mestrado, doutorado e pós-doutorado pelo PPGSC, além de pós-doutorado pela UFRGS. Tendo como objeto de estudo o Transtorno Bipolar (TB), especialmente as alterações que o uso de substâncias ilícitas pode provocar na doença, busca identificar em suas pesquisas possíveis preditores de conversão da doença. 
Durante o doutorado, feito conjuntamente na UCPel e em uma Universidade do Texas (EUA), Taiane se dedicou a entender como o uso de drogas ilícitas, principalmente a cocaína, pode potencializar o agravamento do TB. “Em novo estudo, que ainda será publicado, conseguimos identificar que o uso da cocaína é um fator de risco para a conversão do  transtorno depressivo maior para o transtorno bipolar”, conta.
O resultado da pesquisa poderá ajudar na parte clínica. “Para mim foi muito gratificante conseguir identificar o resultado de um tema que eu gostaria de ter estudado desde o mestrado”. De acordo com Taiane, muito de seus pacientes reportavam no passado e em sua linha do tempo o uso de cocaína. “Eu sempre me questionei se eram apenas os meus pacientes ou se era uma manifestação clínica mesmo. Com uma amostra de estudo bem desenhada foi possível comprovar que a cocaína é um preditor do diagnóstico”, avalia.
De volta ao Canadá, a pós-doutora se dedicará a desenvolver projetos que possibilitem entender melhor o TB para traçar novas estratégias de tratamento. “Tanto no PPG daqui quanto de lá trabalhamos com a teoria criada pelo professor Kapczinski, chamada Neuroprogressão. Através do melhor entendimento sobre os quatros estágios de desenvolvimento da doença, conseguiremos ofertar intervenções mais direcionadas”, acredita.
Tanto o professor Kapczinski quanto Taiane retornarão à UCPel em 2020 para realizar um seminário sobre os avanços da pesquisa no transtorno bipolar, com especial foco na Neuroprogressão. Docentes e discentes da UCPel também farão missões de trabalho na universidade canadense no próximo ano. 
Redação: Rita Wicth – MTB 14101

foto da notícia